queimadas – projeto

Introdução

O que é uma queimada?
Existe realmente a necessidade de queimar alguma coisa ou material?
E ai você sabe o que acontece durante e depois de uma queima de produtos (lixo, materiais, folhas, etc.)?
Será que essa atitude causa benefícios para a população?
Vamos pesquisar sobre o assunto e (tentar) esclarecer para todos:

-O que realmente acontece..

Tarefa

Cada dupla de alunos deverá realizar uma pesquisa e responder as perguntas na forma de um artigo de jornal.
Para saber um pouco sobre os itens que deveram ser perguntados as pessoas. Devem ser levados em conta dados do nosso estado ou cidade relacionados com:

1. o que acontece durante uma queima (quimicamente)?
2. quais são os produtos/materiais que queimados com mais frequência?
3. quais são os benefícios/malefícios das queimadas?
4. qual a relação de queimadas com problemas de saúde (respiratórios, câncer)?

Processo

Espera-se que após a consulta aos links abaixo, para uma maior interação do assunto, os alunos preparem um material publicitário – de propaganda –advertindo sobre os problemas e perigos causados pelas queimadas.

As respostas devem ser entregues:
– na forma de texto (como uma reportagem de jornal) junto com:
– uma campanha publicitária, propaganda, pode ser feita através de filmes ou apresentações em PowerPoint (de até 5 minutos), cartazes e panfletos de divulgação.

Importante também é bom não esquecer de colocar as fontes pesquisadas (livros, revistas, sites – endereços completos).

O trabalho deverá ser entregue ao professor ou enviado pelo e-mail: [email protected] ou compartilhados no Facebook até o dia: 01/07/2015. 
Não serão aceitos trabalhos após esta data.
Após, entregarem o material é necessário responder a auto-avaliação e um questionário de avaliação.
O esforço de todos é fundamental para a conclusão do trabalho cooperativo!
Pesquisem em Livros de química/ciências, revistas, jornais ou na internet em:

Dúvidas Freqüentes – Queimadas Urbanas
CÓDIGO DE POLÍCIA ADMINISTRATIVA DO MUNICÍPIO DE CAMPO GRANDE-MS
Queimadas
Monitoramento de Focos
MidiaNews
Pesquisa – queimadas
Queimadas podem causar câncer
Doenças provocadas pela fumaça e problemas das queimadas Aumento no número de queimadas traz risco de doenças
QUEIMADAS PODEM CAUSAR CÂNCER?
Quimicamente falando – queimadas
Efeitos das queimadas na saúde humana

Avaliação

O aluno deve responder a auto-avaliação e um questionário que será entregue pela professora.
Qualquer dúvida pode ser enviada para comentários no blog ou em Grupo do Facebook.

Auto-avaliação:

Itens do trabalho

Aluno

Professor

Iniciante
(1 até 4 pontos)

Questões com respostas corretas, com erros gramaticais e/ou trechos copiados.

Aprendiz
(4 até 8 pontos)

Questões com respostas corretas, com poucos erros gramaticais e/ou trechos copiados.

Apresentação
(Realizada por todos os integrantes do grupo)

Aluno

Professor

Iniciante
(1 até 4 pontos)

Apenas leitura sem informações significativas.

Aprendiz
(4 até 8 pontos)

Domínio do assunto apresentado, com informações e/ou atitudes significativas.

Critérios de avaliação do trabalho

-Valem ponto:
A entrega dos materiais solicitados até o dia.
Elaboração correta do que foi pedido no processo.

-Perdem pontos os trabalhos que:
Entregues fora do prazo estabelecido.
Excesso de texto ou texto retirado (idêntico ao) da internet.

Conclusão:

Sugerimos uma alternativa para as queimadas :
Reduzir ao máximo a produção de lixo,
Reutilizar tudo o que for possível,
Reciclar fazendo a coleta seletiva do lixo.

Deve-se pensar no próximo, pensar que poderia ser você (um parente) que ficasse doente, e ai!
Devemos cobrar, e praticar políticas de educação ambiental, buscando a mudança de hábitos das pessoas, nossos pais, avós, tios, vizinhos e amigos. Com nossas ações podemos mudar o mundo. Mesmo que sejamos poucos hoje, se conseguirmos mudar algumas pessoas amanhã seremos mais, muitos mais.

E ai sim, todos juntos, faremos a diferença!

Todo o material (webquest, e links selecionados), foi elaborado pela professora: Karine da disciplina de química dentro das ações do projeto MS – MT em 2015.